Pesquisar neste blogue

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Exposição - "Scriptorium Medieval" - 1 a 31 de Março - FACE


Prontos para mais uma aventura com o Gali?

O Gali, curioso como é, decidiu que era importante compreender como se escrevia há uns anos atrás. Anos? Não, há uns longos séculos, na Idade Média. Sabem o que é a Idade Média? Hum… já vos explico mais à frente.

Baseado na curiosidade do nosso Guardião e na de todos nós temos ao longo da vida, o Serviço Educativo do Arquivo traz até Espinho a exposição Scriptorium Medieval, da Santa Casa da Misericórdia de Coimbra. Poderão visitar a exposição no Fórum de Arte e Cultura de Espinho (antiga Fábrica de Conservas Brandão Gomes) durante o mês de Março, de Terça a Domingo, das 10h às 19h.



Esta exposição estará aberta ao público em geral, com realização de visitas guiadas quando assim solicitado, realizando-se ainda, em datas a confirmar, algumas conferências com especialistas medievalistas
.

Mas voltando às perguntas e à necessidade de obter algumas respostas.
O que é a Idade Média?
O Gali andou a pesquisar e descobriu que esta época durou cerca de 10 séculos, ou seja, 100 anos, desde o século V (476 d.C.) até ao século XV (em 1453 d.C.), mas em Portugal foi importante num período de tempo mais curto. Durante estes anos aconteceram diversas coisas que mudaram modos de vida e de pensar, como é caso da Peste Negra, uma doença que matou muita gente na Europa, ajudada ainda pela guerra e fome. Mas o Gali recolheu ainda mais informação e ficou a saber, que muitos dos castelos que hoje existem em Portugal, são da Idade Média… Até sonhou de noite com isso, imaginando-se um belo príncipe casado com uma bela princesa, mas acordou do seu sonho quando percebeu que os castelos serviam também para a família real se proteger, havendo sempre o perigo de invasões. Afinal o sonho do Gali também era um pesadelo. Bem, mas para além da comida ter sido um ponto de evolução (nada de esfregarem essas barriguinhas que ainda não se comia como hoje), com o aparecimento das massas, dos ovos, da carne do peixe e de algumas especiarias, o mais importante para a nossa exposição encontra-se na figura do monge.



Sabem o que é um monge?
Já estão a imaginar alguém com um carapuço na cabeça, roupa castanha, sempre fiel a Deus? Estão perto da realidade. Antigamente, na Idade Média, os mosteiros e os conventos eram os locais da cultura. Porque? Porque eram poucos os que sabiam ler, mas os monges, esses eram cultos e importantes para a conservação da cultura e da história. E porque estou agora a falar de monges? Ora bem, os monges eram os senhores que trabalhavam no Scriptorium, e eram chamados de copistas, pois eram eles que copiavam textos e livros para se guardarem na Biblioteca dos mosteiros e nunca se perderem. Curiosos? Eu também estou! O Gali não quis partilhar mais nada comigo, diz que para descobrir mais coisas tenho de visitar a exposição. Só consegui que ele me dissesse que os monges faziam as suas próprias tintas, que escreviam num “papel” chamado pergaminho, mas como não havia canetas, escreviam com penas… (coitadinhos dos animais, deviam ficar depenados).

Se tal como eu, queres descobrir mais sobre esta época, visita a exposição do Scriptorium Medieval. Esta exposição para além de recriar o espaço de trabalho de um monge copista, com os diversos móveis e utensílios de escrita, até tem os ingredientes que estes usavam para criar a sua própria tinta.



O Gali espera por ti, afinal, não é sempre que podemos fazer uma viagem no tempo.

Uma pergunta que fica no ar… Acham que no Arquivo de Espinho existem documentos medievais, escritos pelos próprios monges copistas? Eu sei a resposta, digam-me o que vocês acham.

Para mais informações:

Morada:
Arquivo Municipal de Espinho
Rua 41/ Avenida João de Deus
4500 Espinho

Horário:
Segunda-Feira a Sexta-Feira das 9:00 às 15:30

Telefone: 227 326 258

E-mails:

1 comentário:

nessita* disse...

bela exposição...
Aconselho a visita a 100% ;)